Como acidificar água de sparging / lautering / lavagem ?

Boa noite amigos cervejeiros!

Hoje vou falar de uma técnica interessante para acidificar a água do sparging, mas antes vamos falar um pouco sobre o porquê que isso é necessário.

No livro“Water: A Comprehensive Guide for Brewers“ , John Palmer e Colin Kaminski falam muito sobre a importância do pH do mosto e quais as faixas ideais de trabalho. Vamos falar no próximo paragrafo um pouco sobre a importância do pH. Se você já compreende o assunto e só quer saber minha dica para acidificar a água de sparging, pule para a parte “Pondo a mão na massa”.

Continuar lendo

Anúncios

Tudo sobre moagem de malte e brinde comemorativo 1000 views

Boa noite Cervejeiros!

É com grande alegria que anuncio que o blog MALTE NO CANECO atingiu hoje, aproximadamente às 11h30min a marca de 1.000 visualizações. Continuem lendo até o final, pois tenho uma surpresa para vocês! Um brinde para os 5 cervejeiros que quiserem aproveitar uma oportunidade!

1000Views

Vejam as estatísticas do site por país e também o Widget do blog que disponibiliza a quantidade de views para os usuáriosEstatistica1000views

O blog foi inaugurado no dia 16 de janeiro, sendo assim, apenas 27 dias se passaram até o alcance desta primeira meta! Por isso venho agradecer a todos que tem acompanhado este trabalho que venho realizando com muito gosto e dedicação! Agora continuarei trabalhando duro para trazer o melhor conteúdo possível a vocês, tendo como próxima meta atingir 5.000 visualizações!

Vamos ao assunto do tópico: Moagem de maltes!

Continuar lendo

Como medir a densidade do mosto? Densimetros e refratômetros

Boa noite Cervejeiros caseiros! Este post será fixado na aba “apêndices” do blog, por servir de referência à outros posts atuais e futuros!

No tópico “Densidade do mosto: Conceitos de SG, OG e FG“, falamos sobre o que é densidade do mosto, quais são as unidades utilizadas e em que momentos do processo de fabricação que é importante fazer estas medições. Agora, vamos falar de COMO medir esta densidade através das duas ferramentas mais utilizadas no mundo cervejeiro: O densímetro e o refratômetro.

Continuar lendo

Como calcular a quantidade de ingredientes para sua receita com base em uma receita padrão de 20L?

Boa noite, cervejeiros caseiros! Hoje vou mostrar como determinar a quantidade dos ingredientes para o tamanho da sua brassagem (por exemplo 5 ou 50L) dada uma receita padrão de 20L.

Como dito no post “Introdução + pensamento” , o padrão do cervejeiro caseiro é trabalhar com receitas de 20L. Pois bem, se vou fazer uma receita de 5L, 10L, 50L etc, como adapta-la? Para quem é de exatas ou está acostumado com a matemática, este tópico parecerá simples e óbvio (e realmente o é), porém aposto que muitos cervejeiros caseiros e simpatizantes vem de outras áreas e a dúvida pode surgir.

Vejamos os ingredientes para fazer 20L de English Pale Ale proposta por Charles Papazian em seu livro “The Complete Joy of homebrewing Fourth Edition“:

  • 4,100kg Malte inglês pale ale
  • 0,730kg Malte Munique
  • 0,225kg (ou 225g) Malte Cristal
  • 48g Lúpulo Inglês Funggles
  • 28g Lúpulo Inglês Kent Goldings (para adição de sabor)
  • 28g Lúpulo Inglês Kent Goldings (para adição de aroma)
  • Levedura para Ale Inglesa (1 sachê)

Toda receita informa qual a OG (Original Gravity ou densidade inicial) e a FG(Final Gravity ou densidade final) que, neste caso, valem: OG = 1.052 e FG = 1.012 (Para mais informações sobre densidade do mosto e cerveja, vejam o post ” Densidade do mosto conceitos de SG OG e FG “).

Continuar lendo

Introdução + Pensamento

Boa tarde a todos! É com grande alegria que inauguro o blog “MALTE NO CANECO”neste início de 2016! A idéia deste trabalho é compartilhar as experiências e aprendizados, conforme forem ocorrendo, nesta jornada em busca da cerveja perfeita! Como primeiro post, deixo um pensamento que tive nestes 15 dias de férias que tirei entre natal e começo de janeiro: Sempre fiz bateladas de cerveja de 20L (Ou 5 galões, nos EUA), pois é o padrão que o pessoal tem feito por aí, em vários lugares do mundo. Sendo assim, quando um iniciante compra os equipamentos para fazer sua primeira cerveja, é bem provável que o faça com o equipamento para este volume. Sempre imaginei que eu fosse querer subir a capacidade de produção para 50L e, posteriormente, 100L.

O que me veio à cabeça então nestas férias foi o pensamento do porquê que mesmo depois de alguns anos fazendo cerveja, eu havia colocado a mão na massa tão pouco? Ora, passei anos estudando sobre o assunto, lendo e montando equipamentos, porém, fazer a cerveja propriamente dita, nunca tinha tempo! Como então fazer para aumentar a frequência do hobby, se para fazer 20L preciso me programar com muita antecedência, montar os equipamentos, arrumar alguém para me ajudar e, ao fim, lavar um monte de panelas, mangueiras, colheres gigantes, potes etc?

Continuar lendo